Desenrolar de mapas

Em desenvolvimento como narrativa desde 2011 e como obra musical desde meados de 2014, Map of the Limbo se apoia na protagonista, Ana, e nas dinâmicas possíveis e impossíveis entre os membros da banda para criar um mundo imprevisível. Ora são estruturas tradicionais da música popular com uma pintura de sonho, como em Truth Be Told e Limbo Revealed, que também intentam alcançar patamares catastrofistas, Memory Lake; ora configurações nada convencionais, seja no canto de uma força horrenda no sopro do acordeão em Mono no Aware, ou na paisagem sonora quase líquida de 7. Assim como a própria personagem, o som do grupo não encontra respostas exatas – permanece em fluxo.

_DSF2152.jpg

foto de Walter Thoms

Para seu lançamento, agora um quarteto, Veenstra abriu um mapa e guiou-se até o Acre. Tal mapa se abria em pequenas doses (capítulos que você pode ver, ler e ouvir aqui) na cidade de Curitiba desde abril de 2016, mas só foi desenrolado completamente no dia 28 de dezembro daquele mesmo ano, no momento em que a banda subia ao palco para sua primeira apresentação fora de casa, em Campo Grande. A cada novo desenrolar de mapas para o próximo destino, a suspensão – assim como na história de Ana, não era possível encontrar respostas exatas. Cada cidade um abismo, só restava cair e se entender na queda. Um mapa se fecha para que outros se abram.

Map of the Limbo é o quarto álbum do projeto Veenstra porém o primeiro em comunidade.

Escute e compre o álbum completo, abaixo:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s